15 de abr de 2011

Do sentir com outro


Enquanto tuas lágrimas vertiam
Eu a vi
Naqueles vidros fechados
Ar frio, pesado

Seu peito arfava triste
Por engolir palavras proibidas
Mal ditas
Malditas

Chorei contigo, cachos dourados
Sem mesmo teu nome saber
Ao encontrar de nossos olhos
Tímidos ao se ver.

Imagem retirada do blog Stairway to heaven

7 de abr de 2011

Da superioridade

Engraçado como as pessoas sentem-se melhor quando se colocam acima de alguém.
"Pisar sobre cabeças" muitas vezes é considerado inteligência, mas o que eu acho, o que eu realmente acho é que não passa de uma bela defesa.
Constrói-se um muro ao redor, tranca todas as entradas e respira apenas a si mesmo, e do alto da torre, por estar vendo nuvens acha-se melhor e maior que outros, mas na verdade o que o coloca lá é o medo.
Medo de que as pessoas sejam melhores que você.
Medo que tudo saia do controle de suas mãos.
Medo de deixar os outros verem quem realmente você é.
Porque numa torre a visão só alcança aquilo que foi construído por fora, mas em essência nada se é ao outro.
Não que realmente não seja, mas é que somente parece. E aparências são de tudo apenas um boa primeira impressão.
O medo nos leva a superioridade.
O medo de simplesmente nos igualarmos, de não sermos positivamente diferentes no mundo.

" - Você quer uma cópia?
  - Sim.
  - Essa é a minha vingança, mostrar que sou melhor que você e fazer para você aquilo que me negou quando te pedi"

3 de abr de 2011

Do domingo


Não sei!
Esse dia sempre acorda preguiçoso. Sempre se levanta com a gente às dez horas.
Esse dia sempre lembra-nos da transitoriedade, dos finais.
Domingos tem gosto de saudades, cheiro de tristeza e sons de preguiça.
Domingos lembram que as visitas boas sempre vão embora, que na segunda o "sistema" te engole de volta e que não será permitido que você sinta preguiça!
No fim mesmo a gente percebe que o dia ruim, que apodrece o domingo é a segunda!

Imagem do site Lígia