31 de mar de 2011





"As pessoas acham que a alma gêmea é o encaixe perfeito, e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo, para que possa mudar a sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não. Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida pra revelar a você uma outra camada de você mesmo, e depois vão embora."

( Elizabeth Gilbert em: Comer, Rezar, Amar)



O texto peguei emprestado do Costurando estrelas
 Imagem do site Charmed Cherries

30 de mar de 2011

Doce presença, Sarayu



Parece tão diferente dessa vez.
Um sopro cálido em meu sentidos. Tudo. Tudo isso tão devido à um beijo bem dado e um lábio mordido.
És mais ousada que uma "mão boba", tem em seu olhar tímido um "ser" mulher mais além da compreensão do meu sentir menino.
Tua presença realmente é como o vento.Livre, tocante e vento!! Tudo mais que isso.
Isso que resume-se em clichê, mas tem verdade em ser.
Isso tudo " é como o vento, não posso ver, mas posso sentir".

Imagem do site Elementais da Natureza

28 de mar de 2011

Da semente que brota.



É como sempre acontece.
Alguém te planta num lugar apertadinho, num mundo que você conhece e que é apenas seu. Mas conforme o tempo passa tudo fica muito restrito. O lugar é apertado demais para que aquela vontade que te queima por dentro apenas se aquietar. Queremos mais!
Queremos o sol que brilha acima da terra,
Queremos a agua fresquinha que cai das nuvens,
Queremos olhar as estrelas brilhantes do céu noturno.
É maravilhoso ver tudo aqui debaixo, mas depois de um tempo
ao observar as grandes árvores dá uma vontade de saber o que elas vêem lá de cima.

Imagem do site Arquitetura Paralela

27 de mar de 2011

Sunshine...


E nada teve de singelo
Mesmo que singelo fosse
Permiti seu néctar
Que pousasse em meus lábios
Tu permitistes me dar
Não sabes, sunshine
De volta está a poesia
numa garoa, leve e fina
Nos lábios mordidos
Acalentados em teu gosto
o mesmo que goteja
Lentamente, goteja, em minhas lembranças.

20 de mar de 2011

Sobre o chá



Um final de tarde, xícaras emanando uma fumaça característica da água quente. Colheres se remexem dentro da porcelana. Pequenos goles são sorvidos.

- Ah! Esse chá que eles vendem tem gosto de água com adoçante e no finalzinho um gosto de nada!

Um sorriso preguiçoso sai dos lábios daquele que houve.

- E como é o gosto de nada?

- Você bebe o chá, sente o gosto da água depois do açúcar e logo depois você acha que tá bebendo algo, mas bem no fundinho você sabe que não é nada!


O sorriso some. O olhar dirigi-se ao chá que ainda roda dentro da xícara.

- Ás vezes é isso mesmo!

11 de mar de 2011

É hora..



É hora de deixar as velhas coisas para trás,
deixar as lembranças exatamente onde estão
Visitá-las as vezes
mas dar mais valor ao mundo que se abre.

Está na hora de experimentar o mundo novo que não sou mais eu
sintonizar os dois mundos num só.
Existir e sentir-me no mundo,
parar de espiar pela janela dos sonhos
e, de vez, sonhar no mundo.

Imagem retirada do site Tem mais